quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Lato sensu e Stricto sensu







Lato sensu é uma expressão em latim que significa literalmente em sentido amplo


Educação superior 

Designação genérica que se dá aos cursos de pós-graduação que não são avaliados pelo MECe pela CAPES. Sua duração mínima é de 360 horas como regra geral, sendo concebidos para serem cursados por pessoas que desempenhem outras atividades simultaneamente. 

Embora não forneçam um título acadêmico, como mestre ou doutor, os cursos lato sensuoferecidos por escolas de renome são valorizados no mercado de trabalho. Assim, pessoas com atuação nas mais diversas áreas optam por um curso lato sensu, não só pela facilidade de cursá-lo, enquanto prosseguem em sua atividade profissional, mas também porque, em geral, tais cursos tendem a ter maior foco na aplicação prática dos conceitos, melhorando assim sua atuação. 


Stricto sensu é uma expressão Em latim que significa literalmente em sentido estrito. Também se refere ao nível de pós-graduação que titula o estudante como mestre e doutor em determinado campo do conhecimento. Denota, neste último caso, um tema mais específico do que o lato sensu. 


Cursos "lato sensu" e cursos "stricto sensu" no Brasil 

Estas classificações são usadas exclusivamente no Brasil. No contexto educacional europeu e norte americano, por exemplo, não são usadas tais classificações. No Brasil o termo mestradoé usado indiscriminadamente, fato que gera as atuais distorções no reconhecimento de formações como MBA , concluídas fora do Brasil. 

O grau de Mestrado, nomeadamente em Portugal e na maioria dos países da União Europeia a partir do processo de Bolonha é dado após o segundo ciclo de estudos, ou seja após concluído o primeiro ciclo (licenciatura) de três anos e um segundo normalmente de dois anos (mestrado). 

Historicamente, sabe-se que, da mesma forma que o ensino técnico foi uma alternativa de rápida inclusão de profissionais em diversos ramos do mercado de trabalho (como contabilidade, enfermagem e outros), o objetivo inicial do ensino lato sensu foi acelerar a formação de profissionais no nível de pós-graduação. 

Esse modelo foi iniciado por políticas educacionais de aceleração de formação, mas que, com o passar do tempo, tornaram-se desnecessárias em virtude da capilaridade das instituições de ensino capacitadas a fornecer graus de mestre e doutorado. 

A diferença no emprego das duas expressões deve-se à tentativa de graduar e de categorizar processos de amadurecimento científico dos alunos por intermédio de cursos de pós-graduação. A capacidade de aplicar métodos rigorosos de pesquisa para solucionar ou estudar problemas inéditos, aumenta com a experimentação ativa e a convivência dos alunos com a comunidade acadêmica, nos departamentos de pesquisa. Sendo assim, as cargas horárias estabelecidas para a atividade de pesquisa e para a produção da monografia de conclusão de curso restringem ou amplificam as expectativas de capacitação em métodos de pesquisa científica. 

Cursos "lato sensu" 

Para que tenham êxito em cursos "lato sensu", conhecidos como cursos de especialização ou MBA, os alunos devem, além de ser bem sucedidos nas avaliações das disciplinas, produzir um relatório final, comumente chamado de monografia ou trabalho de conclusão, ao longo do período de duração dos cursos. A atividade de pesquisa que produz essas monografias tem sentido amplo, ou "lato sensu", por consistir na aplicação de ferramentais teóricos aprendidos durante o curso para a solução de problemas específicos da área de estudo. 

Cursos "stricto sensu" 

Nos cursos de pós-graduação "stricto sensu" os alunos são imersos em processos de capacitação bem mais demorados. Após a formação em disciplinas específicas, um longo período é dedicado à formulação de um problema inédito que contenha em si a semente de um novo conhecimento. Uma pesquisa "stricto sensu" é estrita porque se volta para uma singularidade no tecido teórico da área de pesquisa. Os cursos "stricto sensu" objetivam a produção de dissertações e teses que formulem e comprovem teorias novas para o entendimento de fatos e de suas relações. Os cursos "lato sensu" aplicam teorias existentes em problemas novos. 

Qual a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu? 

As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA - Master Business. Com duração mínima de 360 horas e ao final do curso o aluno obterá certificado e não diploma, ademais são abertos a candidatos diplomados em cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino - art. 44, III, Lei nº 9.394/1996. 

As pós-graduações stricto sensu compreendem programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e ao edital de seleção dos alunos.( art. 44, III, Lei nº 9.394/1996. ) Ao final do curso o aluno obterá diploma.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Palavrões não são permitidos!!!