domingo, 23 de outubro de 2011

REPÚDIO AO REPÚDIO




REPÚDIO AO REPÚDIO DO PRESIDENTE DA OAB.


Suas palavras no site da OAB “Exame é constitucional e seu fim prejudicaria cidadãos, não a OAB, diz Ophir”…

Meu caro presidente, diretores e membros da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil:

O Senhor se diz estar ESTARRECIDO, vejamos então como fica um reprovado(a) no exame de ordem:

Envergonhado, desanimado, incompetente, derrotado, impotente, derrubado, incapaz, sentindo-se como um trouxa, um excluído dos quadros da OAB por causa da COMPLEXIDADE das provas apresentadas.

O Senhor diz bens fundamentais como liberdade e patrimônio:

E a vida presidente? Não seria o bem mais importante do ser humano? Imagine os pacientes nos hospitais, clinicas, postos de saúde que estão sob a responsabilidade dos médicos e enfermeiros; imagine ainda as pessoas que moram nos edifícios, imagine as pontes, viadutos e estradas construídas sob a responsabilidades dos engenheiros… etc etc etc etc… A vida é muito mais importante sr. presidente, o sr. não acha? E, no entanto, esses profissionais depois de formados nas suas faculdades, não carecem de passarem pelo dissabor de prestar um exame de tão alto nível de dificuldade e complexidade para se habilitar às suas profissões não é mesmo presidente? O Senhor diz ainda que o aluno não se matricula na faculdade de direito para ser advogado e sim bacharel em direito:

Eu digo sr. presidente, os alunos que se matriculam numa Faculdade de Direito, é sim, para ter o DIREITO de poder exercer a profissão de advogado, pois depois de formado, irá enfrentar um mercado super competitivo, exatamente como fazem os médicos, dentistas, engenheiros, contadores, publicitários, jornalistas, etc, etc, etc,…

O aluno que depois de formado, NÃO TEM CORAGEM PRA ENFRENTAR ESSE MERCADO, e pretende ter uma garantia salarial, deseja ser remunerado mensalmente, esse sim, irá participar de um processo seletivo prestando concurso público para Juiz, Promotor, Defensor, Procurador etc etc etc…

DE OUTRA FORMA SENHOR PRESIDENTE, o aluno formado após cinco anos de faculdade, que for aprovado no complexo e super difícil exame de ordem, deveria ser remunerado pela OAB, o sr. não acha? Que tal um salário inicial de R$ 10.000,00 após aprovação no exame de ordem heim? O sr. diz ainda que a sociedade é a destinatária dos serviços dos profissionais em direito:

É verdade, a sociedade é a destinatária de todos os serviços prestados pelos profissionais nas suas diversas áreas como: professores, médicos, dentistas, engenheiros, publicitários, contadores etc etc etc etc… mas, para se habilitarem às estas profissões mencionadas e outras tantas no que existem no Brasil, basta a apresentação dos seus diplomas.

Texto de chamada principal acima: “Exame é constitucional e seu fim prejudicaria cidadãos, não a OAB, diz Ophir”.

Quem determina a questão de permanência no mercado, é o próprio mercado, pois aquele profissional que “comprou” o seu diploma, o que eu não acredito que isso exista, esse profissional não permanece num mercado competitivo e exigente como o nosso, por falta de competência. É assim que funciona, sr. presidente, a HABILITAÇÃO PARA ENFRENTAR O MERCADO e conquistar clientes como autônomo o que é um grande desafio, nada mais é do que o registro do diploma no MEC.

Quem quer ficar fora do mercado competitivo e não enfrentar o desafio da conquista de clientes, o bacharel em direito se candidata aos concursos públicos para se habilitar a ser um Promotor, um Juiz, um Defensor Público, um Procurador do Estado, pois esses terão a garantia de um salário no final do mes, uma remuneração paga pelo estado, dando-lhes a tranqüilidade financeira que um advogado autônomo não tem.

O EXAME DE ORDEM É   SIM   I N C O N S T I T U C I O NA L.


 Wallace Telles. 27/07/2011




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Palavrões não são permitidos!!!